Texto de outrem

Postado em

O texto abaixo não é meu. Foi mandado via e-mail por uma leitora de Portugal. Achei interessante, pedi autorização e resolvi postá-lo aqui.

 

Queridos Amigos: 

O desabafo de uma amiga sobre a “falta de tempo” para a partilha e solidariedade entre as pessoas fez-me pensar que:

O “tempo” é o que queremos que seja, normalmente é o ego e não a consciência superior que trata da nossa agenda, assim, as nossas prioridades nem sempre são aquelas que poderiam trazer mais proventos a essa mesma consciência.

Mais ainda, usamos e abusamos do factor tempo, ou da falta dele, como argumento e desculpa para tudo, que pelas mais diversas razões não fizemos, mas que a nossa intuição nos alertou a fazer…

As nossas escolhas, e em tudo na vida, são a emissão de onda que vai retornar a nós, mais fortalecida, com o conteúdo que emitimos.

Daí, que a selecção de como ocupamos ou usufruímos do tempo é algo fundamental, e que deve estar sempre norteada pela aprendizagem e o serviço.

Nunca devemos esquecer, que há momentos em que precisamos de “sentir” os outros e estes parecem ausentes, mas será que estamos nós presentes, quando os outros precisam de nos “sentir”?

Actualmente, e cada vez mais, está actuante a Lei Universal da Atracção.

Não há mais forma de culpar quem quer que seja, do que quer que seja.

O que somos e como somos transforma e recria a nossa perspectiva do palco e da actuação dos demais actores, com quem, noutras paragens e no mais profundo amor, ensaiamos a obra da vida presente.

Interiorizar esta regra é fundamental, até porque as nossas “ondas de emissão” têm vários canais desde os mais densos aos mais subtis. A palavra de ordem é!!!“Atenção” !!!.

 – Atenção ás palavras, mas mais ainda á vibração das mesmas.

 – Atenção aos pensamentos – á qualidade e utilidade dos mesmos.

– Atenção á energia que colocamos nos pensamentos e nas palavras, pois como disse o Galileu: “Vós sois capazes de mover montanhas”, e assim é!

O nosso poder é imenso assim o saibamos usar a favor, ou contra o nosso crescimento consciencial ou religação espiritual.

Que a nossa onda seja cada vez mais, e em todo momento:

Bodhicita = Compaixão = Amor Incondicional

Ou seja: Compreender, Aceitar e Amar….

Um comentário em “Texto de outrem

    Ricardo Cunha disse:
    sábado, 30 maio 2009 às 1:01 pm

    Muito belo texto.

    Quando observamos atentamente, antes de qualquer coisa ou lugar abençoado, o tempo foi o primeiro: “e o Sétimo dia foi abençoado”.

    “Guardar” o tempo é o que nos falta para “ter” tempo. Ou para sentirmos menos a “falta de tempo”. Quando se abençoa alguma coisa então você a valoriza mais e consequentemente tem mais dela em sua vida. É como uma poupança em que você guarda dinheirinho.

    Interessante que ao fazer isso, tudo fica mais devagar e a noção de que ao correr para fazer todas as coisas você terá mais tempo é uma visão antagonica. E parece que tem sentido.

    Quanto mais o homem correu, de caminhar para andar de cavalo, usar um trem, dirigir de carro, voar no avião, viajar num foguete; quanto mais rápido ele viajou, menos tempo lhe restou.

    Ter um dia para parar como o Shabat na Cabalá e no judaísmo, ou o domingo para os Cristãos ou seja “guardar o tempo”, talvez nos dê mais tempo.

    Talvez para o contrário para quem não pratica isso. Certamente os que assim o fazem, estarão concordando e aumentando o coro dessa idéia.

    Shabat Shalom!!

Deixe uma resposta

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s